Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Setembro 2009

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930


Pesquisar

 


O PAÍS DO PASSEIO DOS ALEGRES SEM OS PASSEIOS NEM OS ALEGRES

Terça-feira, 29.09.09

Hoje fui passear um bocadinho  com o  Pedro, numa pacata caminhada pelas ruas circundantes à minha casa, o  que acabou por se transformar  numa vertiginosa corrida  de obstáculos, um alargado problema de matemática e uma constante contagem de segundos dependendo a nossa vida disso. Neste país pura e simplesmente não há passeios, e se os há são de tal forma estreitos e cheios de coisas (caixotes, sinais, árvores, carros) que é como se não houvesse. Foi impossível permanecer mais do que trinta segundos no mesmo passeio sem ter de meter o carrinho do Pedro para a estrada, contando sempre o tempo disponível entre carros, e fazendo malabarismos para rapidamente voltar a escalar para cima.

Suponho que as primeiras impressões dos bebés portugueses das ruas do seu país é de que é um sítio altamente excitante que, embora deixe o estômago um pouco revirado, proporciona horas de emoção, sempre a subir e a descer,  deixando a cara das mães, lá à frente, ora branca ora vermelha.

 

É um lugar comum dizer-se que os portugueses preferem ficar por casa a deambular pelas ruas  enquanto que em tantos outros países o gentio anda lá fora a toda hora, mas: IR PARA A RUA COMO??? E ANDAR POR CIMA DO QUE?? Tirando as ruas de algumas cidades portuguesas, alguns locais turísticos e algum que outro sítio mais sortudo, essa arte tão portuguesa da calçada só existe em pequenas fatias (e nalguns casos fatiazinhas) espalhadas pelo país inteiro. Dá a impressão de que alguém no alto comissariado europeu nos concedeu  um determinado número de quilómetros de passeios para o país inteiro, e que, fazendo centenas de contas, foram distribuidos por todo Portugal, e que  já não temos direito a nem um bocadinho mais que seja.  

Quanto à calçada portuguesa, também tem muito que se lhe diga, é bonita sim senhor, mas tão prática como uma bicicleta sem selim, dá para andar, mas é incómodo à brava! Mas essa é outra questão. De calçada portuguesa, borracha ou alcatifa, DÊEM-NOS PASSEIOS, os portugueses merecem ter onde por os pés e não arriscarem serem passados a ferro por um carro cada vez que metem o nariz na rua.

 

Cá está uma das etapas da caminhada de hoje, o passeio é tão estreito que foi preciso descer o carrinho do Pedro para a estrada por causa do caixote, da  árvore, de um sinal de trânsito e de um carro estacionado.

Ahh e o prémio para a categoria "vá, vê se consegues pelo menos andar em bicos de pés"

 

 

Aceitam-se fotos neste blog de todos os passeios cuja estreiteza e obstáculos vos incomodem.  Serão todas publicadas!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ana Galvão às 13:11

21 comentários

De sofia a 07.10.2009 às 12:31

D.L. 163/2006 vai corrigir tudo isto.

Aprova o regime da acessibilidade aos edifícios e estabelecimentos que recebem
público, via pública e edifícios habitacionais

As instalações, edifícios, estabelecimentos, equipamentos e espaços
abrangentes (...) são adaptados dentro de um prazo de 10 anos,contados a partir da data de início de vigência do presente decreto-lei(...)

Mais aqui:
http://www.oasrn.org/pdf_upload/prisionaisetutelares_decretolei_163_2006.pdf

De sofia a 07.10.2009 às 12:33

Porquê que tanto espezinhamos o nosso país???
Não percebo. Assim não vamos longe.

De Ministar a 09.10.2009 às 10:46

Eu acho que nós só nos apercebemos disso quando temos que ir para a rua com os nossos filhos num carrinho de bebé. Até lá, acho que nos passa um bocado ao lado. Eu no outro dia também escrevi um post sobre isto no meu blog. Até acho que o problema não é apenas nos passeios, mas também nas lojas. Há imensos sítios em que não conseguimos ir com um bebé e um carrinho, acho inadmissível.

De Marta Mourão a 12.10.2009 às 18:45

Estou a poucos meses de ser mãe, mas por conversas com amigas e família, já me apercebi destes obstáculos.
Também existe outra pérola muito em voga neste país, que é as pessoas estacionarem em cima do passeio.
Ainda noutro dia vi um senhor de bengala que andava super devagarinho a ter de passar pela estrada porque um carro estava em cima do passeio.
Só mesmo com a chegada da maternidade é que me apercebi destes empecilhos.

De Fábrica das Letras a 24.10.2009 às 12:27

Nós somos a Fábrica de Letras (http://fabricadeletrasepalavras.blogspot.com/).
Estamos a iniciar um projecto de blogagens colectivas.
Pretendemos que os bloguers portugueses possam interagir e dar-se a conhecer.
No dia 1 de cada mês, a Fábrica de Letras lançará um tema. Para participar basta escrever um texto sobre o tema proposto e inscrever-se no link que estará à disposição no blog, no dia 15 de cada mês.
Podem ser usados textos,poemas, contos, fotos ou vídeos. Participa, divulga!

De Filipah13 a 03.11.2009 às 07:24

http://lutarpeloplaneta.blogs.sapo.pt/

De pedro a 03.11.2009 às 10:14

experimenta ir em direcção ao complexo das piscinas dos bombeiros. tens um jardim amplo e agradável para passear.
:)

De piriskas88 a 05.11.2009 às 14:23

bom dia!!! passei para (lhe) te dar os parabens ... tens um blog muito bom, com o teu estilo... gosto muito do trabalho q fazes ... axo q tambem vou passar a gostar do teu blog... parabens...lol

De vera pedro a 18.11.2009 às 22:31

Olá Ana!
Passei pelo seu blog e achei o seu texto tão real, tão "fotográfico" que não pude deixar de comentar, pois, ao lê-lo, relembrei as minhas primeiras saídas de carrinho com o Duarte (que tem agora nove anos), mas cuja descrição serve na perfeição.
As angústias de mãe eram perfeitamente as mesmas; as queixas, várias vezes partilhadas com outras pessoas (que "raivosamente" - para mim, que queria ir queixar-me a sério!- , com frequência eram as típicas reacções dos portugueses: «pois é verdade, mas vamos fazer o quê?» GRRRR).
Normalmente, eu tinha um ataque de nervos, as saídas foram diminuindo e... era só mesmo para lhe dizer que aqui (no Carregado) também há disso e que, ao ler o que escreveu, partilhei de imediato a sua «angústia» e tive "lindas recordações desse meu período maternal" ;).

Mais tarde, os filhotes querem andar connosco, a nosso lado, e essa outra aventura de não saber por onde levá-los... faz-nos recorrer ao automóvel, por mais que sejamos defensores dos "dias sem carros"!!! LOL

beijos e boa continuação das magníficas descobertas do mundo das mães angustiadas e felizes (tem dias...),

VeraPedro

De lidicas a 17.12.2009 às 15:37

Mais um tema "nós po cá..." Se visses como anda a situação aqui em espinho... até te benzias! hihi decdiram fazer obras nos passeios e os peos andam pelas vias para automóveis, é o caos!

Comentar post




Comentários recentes

  • Isabel oliveira

    Aproveito este espaço para vos fazer um Apelo! Tem...

  • D. Leal

    A minha pergunta é: Não existiria uma maneira mai...

  • Ricardo

    Vim dar aqui, ao ver alguns videos do Nuno Marlk n...

  • Ana

    que gira esta fotografia :)

  • RUIM

    olha o david a usar as piadas do woody allen.....